Data Visualization

Visualização de dados no CIDI 2015

Fui ao CIDI (Congresso Internacional de Design da Informação) pela primeira vez em 2015. O evento já acontece há algum tempo e sempre mostra o que tem mais se destacado nas pesquisas em design no Brasil, porém esse ano algo me empolgou demais para saber o que estava acontecendo.

A Fernanda Viégas, brasileira e grande pesquisadora da área de visualização de dados, veio palestrar no evento. Só isso era mais que suficiente para me fazer ir ao evento. Porém, fui recebido por uma série de boas surpresas durante o evento. O assunto, visualização de dados, foi um dos mais debatidos durante todo o evento. Além da Keynote da Fernanda, a pesquisadora britânica Teal Triggs (da Royal College of Arts) demostrou a metodologia que a Royal tem aplicado com seus alunos na temática da visualização de dados.

 

Projeto Wind Map

Projeto Wind Map, Fernanda Viegas

Quando chegamos na área de papers do evento mais uma surpresa: este ano tivemos 6 papers sobre visualização de dados no evento. Segue a lista:

Isso não só demonstra a maturidade que o tema começa a ter no Brasil, mas demonstra vários pólos sendo formados na ESDI, UFES, EBA-UFRJ, UFCG, UFPE e no IFPB. Além dessa imensidão de papers publicados, tivemos a possibilidade de conviver por alguns dias com outro grande nome da área no mundo a pesquisadora e professora Isabel Meirelles.

Isabel e Fernanda Viegas para mim eram grandes inspirações no campo acadêmico e acabaram, sem saber, influenciando todo meu repertório e projetos desenvolvidos até hoje. Conviver, por pouco tempo, alguns momentos e compartilhar experiências com elas, demonstrando como temos feito para divulgar a temática da data visualization no Brasil e receber apoio, é algo enriquecedor e que marca a trajetória feita até aqui.

Padrão
Design

Paper Prototype Workshop

No dia 27 de junho ministrei no Espaço Nabuco o primeiro workshop em Prototipação em Papel da BRU! Design de Interação. Para quem ainda não conhece, a BRU! é uma associação focada em estimular e disseminar os conhecimentos do design de interação no Nordeste do Brasil.

O workshop foi dividido em três fases: introdução ao design de interação, métodos de prototipação e avaliação das propostas. Na primeira parte conversamos sobre as especificidades do design de interação e, principalmente, onde a prototipagem está inserida e como ela pode ser utilizada para ajudar na comunicação das equipes de design.

02

O foco na segunda parte foi na prototipagem de baixa fidelidade utilizando a técnica da prototipagem em papel. Os alunos foram separados em dois grupos. O primeiro grupo ficou responsável em idealizar e prototipar o website do Espaço Nabuco e o segundo, o Aplicativo para Dispositivos Móveis do Mercado de Casa Amarela.

03

Na última parte conseguimos realizar dois testes de usabilidade com as soluções realizadas no worksho. Os alunos tiveram a oportunidade de assumir os papéis reais dos testes de usabilidade como moderador, observador, usuário e o computador.

Essa parte de avaliação das soluções foi essencial para eles perceberem possíveis falhas na ideação da solução e, também, aprenderem a como lidar com os usuários durante as avaliações de projetos, seja na parte de prototipação em baixa ou alta fidelidade.

04

Padrão
Data Visualization

Campus Party Recife 2015

Como anunciado no site do IFPB, esse ano eu assumo uma curadoria no Palco de Criatividade da Campus Party Recife 2015. Meu papel vai ser comandar a curadoria de Visualização de dados, como fiz em São Paulo em fevereiro. O objetivo será encontrar pesquisas e pesquisadores no NE que possam influenciar os projetos, inovações e a procura de recursos para pesquisas realizadas nessa área tão multidisciplinar que é visualização.

Até agora temos planejado 3 palestras e 1 workshop e tudo isso poderá ser visto no site da Campus Party pelo streaming durante o evento. Ainda não tem ingresso? Então corre lá no site e garante tua vaga.

 

Padrão
Data Visualization

Campus Party Brasil 2015

 

Pela primeira vez tivemos uma curadoria específica para Visualização de informação na Campus Party Brasil e esta foi coordenada por mim. Entre as palestras tivemos uma introdução por mim e pela Julia Giannella, outra do Prof. Mauro Pinheiro, uma do designer Flávio Pessoa e a última dos professores Doris Kominsky e Claudio Esperança.

Saíram duas matérias muito no Visualoop e no MundoBit.

Seguem os vídeos das palestras que contam muito mais do que aconteceu:

Padrão
Design

Leo Burd na Campus Party Brasil 2015

Quando fui ao MIT em outubro do ano passado representar a equipe Brasileira do Projeto Inovação e Sustentabilidade que realizou uma cooperação internacional com a equipe do projeto Forage Tracking do Senseable City Lab tivemos o enorme prazer de receber na sala de reunião o brasileiro e atualmente pesquisador doMIT Media Lab, Leo Burd.

Leo Burd

Quem ainda não sabe ou não acompanhou a trajetória do Leo, ela é impressionante. Ele fez Bachelerado em Ciência da Computação no ITA, mestrado em criação de softwares educacionais na UNICAMP e PhD do MIT Media Lab no desenvolvimento de iniciativas tecnológicas para empoderamento social, orientado por nada menos que Mitchel Resnick.

No MIT ele trabalhou na área da educação e contribuiu bastante para o trabalho do seu orientador no desenvolvimento do Scratch, plataforma para incentivar a crianças e adolescentes a linguagem de programação e desenvolvimento multimídia. Juntamente com outros pesquisadores fundou o Department of Play, que desenvolve toolkits digitais de código aberto para explorar a apoiar a aprendizagem participativa  e o engajamento cívico entre crianças e adolescentes em seus bairros.

Você está trabalhando com as comunidades que não têm acesso fácil à Internet? Talvez um dos projetos do Leo pode ajudar nesse aspecto, o VoIP Drupal. Quem saber mais dessa história? Leo estará no Palco Principal da Campus Party Brasil, no dia 05 às 14:30.

 

Padrão