Data Visualization

Giorgia Lupi e os dados

Texto publicado originalmente no Medium: https://brasil.uxdesign.cc/giorgia-lupi-e-os-dados-da8b4b961662

Quando encontrei o projeto Dear Data, criado pela Giorgia Lupi e Stefanie Posavec, na web pela primeira vez em 2015 a reação foi achar aquilo incrivelmente lindo. Mas o que representa? Como assim usar visualização de dados sem utilizar “nenhuma tecnologia”?

A ideia do projeto é representar vários dados do dia-a-dia delas em visualizações em cartões postais nos quais elas enviavam uma para outra (NY-Londres, Londres-NY) semana a semana por um ano. Elas se conheceram em eventos de visualização de dados e por conta do projeto puderam entender o dia-a-dia da outra de maneira mais emotiva e relevante.

Na sua palestra do TED a Giorgia descreve alguns questionamentos sobre data visualization e sua relação com os dados. Tem dois trechos que considero bem significativos e legais:

“O que o meu trabalho me ensinou através dos anos é que para entender os dados e seu potencial verdadeiro, às vezes temos que nos esquecer deles para enxergar através deles. Os dados são só uma ferramenta para representar a realidade. São sempre usados como substitutos de algo diferente, mas nunca são a realidade em si.”

“Por um ano nos conectamos de forma profunda pelos diários de dados compartilhados mas só pudemos fazer isso porque nos colocamos nos números, inserindo os contextos das nossas histórias a eles. Foi a única forma de fazê-los ter significado e nos representar.” (Giorgia Lupi)

Vejam a belíssima palestra dela:

Outra maneira de conhecer melhor o trabalho da Giorgia é ler, com calma, o texto Data Humanism, the Revolution will be Visualized. Nesse texto ela faz uma extensa reflexão sobre como o design da informação (principalmente na forma do design visual) pode ser importante para melhores visualizações de dados. Ou seja, um manifesto para voltarmos as bases, os fundamentos necessários para criar bons designs e como vamos contar melhores histórias por meio de representações gráficas. Tem um trecho do texto que acho fundamental para quem está começando a criar suas visualizações de dados:
Desenhe com dados de modo que, de certa forma, remova a tecnologia da equação antes de trazê-la para finalizar o design com ferramentas digitais. Introduza novas formas de pensar (…). Eu desenho para explorar livremente as possibilidades. Eu desenho para entender visualmente o que estou pensando, eu desenho para avaliar minhas ideias e intuições ao vê-las ganhar vida no papel, eu desenho para ajudar minha mente a pensar sem limitações, sem limites.” (Giorgia Lupi)Quer conhecer mais o trabalho da Giorgia? Confere os projetos da empresa dela, dá uma lida no livro Dear Data e acompanha o trabalho dela no Medium ou no Twitter.
Padrão
Design

UX e Inovação no palco Design da Campus Party 2017

Entre os dias 31 de janeiro e 4 de fevereiro acontece em São Paulo a edição especial de 10 anos da Campus Party Brasil. Eu e o Edu Agni faremos novamente a curadoria do palco de design e fizemos uma seleção super interessante sobre vários aspectos do mundo do design e você pode conferir na agenda. Aqui vou separar alguns destaques do mundo da Inovação e UX que fizeram parte da minha curadoria por lá:

No dia 01 de fevereiro teremos às 17:15 a palestra O impacto do design estratégico nas empresas que buscam a inovação do Érico Fileno que vai falar sobre como conseguir criar valor nos negócios, através do uso de ferramentas de inovação, do processo de design e de uma abordagem mais humana. Nesse mesmo dia às 22:15 eu volto a apresentar a palestra Quero trabalhar com UX no Brasil #comofaz? fazendo uma introdução ao mundo da criação para artefatos digitais no Brasil, dando uma geral em todas essas siglas que rola por aí como UX, IxD e DT.

Já no dia 02 às 17:15 teremos Indústria criativa e o case do Mundo Bita apresentado pelo Chaps Melo, onde ele vai contar a trajetória do projeto Mundo Bita no mundo da indústria criativa no Brasil. No dia 03 às 14:15 teremos a palestra Princípios Universais de Animação para Interfaces Gráficas com o Rodrigo Muniz, parceiro de Recife que está atualmente na VTEX no Rio, e que fará uma palestra muito legal sobre a introdução das animações nas interfaces gráficas. No dia 03 também das 16:15 às 18 teremos o workshop Facilitação gráfica: como o pensamento visual pode melhorar sua vida profissional com o Thiago Esser. Corre logo para a fila que teremos pouquíssimas vagas por lá.

E ainda três palestras que não estão muito ligadas ao mundo de UX mas são muito interessantes para quem está interessado no cenário de design como um todo. No dia 03 às 15:15 Raul Aguiar fará a palestra De boa: a criação de Stickers brasileiros para o Facebook, contando todo o processo criativo do projeto do facebook. Nesse mesmo dia às 21:15 teremos a mesa Tipografia, design e tudo mais com Diego Maldonado, Érico Carneiro Lebedenco, Daniel Sabino e Crystian Cruz. E para fechar o evento no dia 04 às 11:45 teremos a palestra ObservatóR!O2016: um olhar sobre as Olimpíadas com a Júlia Giannella e o professor Luiz Velho contando um pouco da história do projeto com uma reflexão também sobre visualização de dados.

Obviamente tem mais conteúdo interessante da curadoria do Edu Agni. Confere lá na programação tem palestra do Robson Santos, das meninas da Catarinas Design e muito mais.

Padrão
Data Visualization, Design

O que fazer com o lixo eletrônico?

Desde 2011 quando comecei a trabalhar com robótica educacional no projeto Robô Livre uma das premissas era adicionar lixo eletrônico no trabalho com os meninos. Ou seja, incentivar o processo de construir, experimentar, reconstruir com o que já existe por aí… bem no processo do faça-você-mesmo e do movimento maker.

Foi a partir deste trabalho com a robótica que surgiu a oportunidade de trabalhar em um projeto com a Fundação Joaquim Nabuco e com a Professora Lucia Xavier sobre gestão de lixo eletrônico. Esse trabalho influenciou uma série de iniciativas que fizemos em conjunto nos anos seguintes. Em 2014 nós publicamos o livro Resíduos Eletroeletrônicos na Região Metropolitana do Recife – Guia prático para um ambiente sustentável que chegou ao download número 500 nos últimos dias, o que nos deixa muito orgulhoso.

Em 2015 acabou acontecendo duas coisas muito legais. A primeira delas foi o vídeo Logística Reversa de Eletroeletrônico no Brasil, que mostra um pouco do que estávamos realizando no projeto e também informando uma série de iniciativas, leis e regras a serem seguidas com o descarte do eletroeletrônico no Brasil. Na sequência eu fui convidado para fazer uma palestra com essa temática no TEDxPortalDoSol, lá em João Pessoa, onde pude nos 20 minutos de fala, contar um pouco mais do que tinha acontecido na trajetória do projeto junto ao MIT.

Em 2014 tive a oportunidade de participar de um debate sobre lixo eletrônico na JCNews em Recife e em 2015 rolou uma entrevista na CBN de João Pessoa falando sobre esta temática:

No meio de 2016 eu e a Professora Lucia participamos de um programa na TV Universitária em Pernambuco sobre a temática do lixo eletrônico:

Esse é um trabalho que precisa continuar, ainda falta muito a ser feito para incentivar o processo de logística reversa para os eletroeletrônicos no Brasil. Temos muitos desafios ainda a serem enfrentados. Agradeço a Profa. Lucia por ter me incentivado a pesquisado pelo tema e ter contribuído da melhor maneira que pude para essa temática no pais.

Padrão
Data Visualization

Visualizing Cities 2016

habitat III
Está rolando a chamada de trabalhos de novas maneiras de explorar o futuro das cidades para o Visualizing Cities: http://cityvis.io/
Este evento da ONU tem interesse em reunir uma série de projetos de como podemos visualizar de maneira mais realista nossas cidades. Vai ser exposto na Habitat III 2016 (https://www.habitat3.org), em Quito, no Equador agora em outubro. É o maior evento organizado pela ONU no ano.
Eu estou fazendo parte da equipe que vai avaliar os projetos, então quem puder ajudar na divulgação deste projeto, seria muito legal. Tem MUITA gente boa de várias partes do mundo colaborando: http://cityvis.io/organizers.html
Padrão
Design

NDESIGN Parahyba 2016 (João Pessoa)

No último dia 18 de julho de 2016 fiz uma palestra sobre design de interação no NDESIGN Parahyba 2016 em João Pessoa. Fiquei muito feliz pelo convite por duas razões: a primeira por ser um evento tão importante como o NDESIGN realizado em João Pessoa, a cidade que venho trabalhando desde 2013 para aumentar a comunidade. E a segunda razão por falar sobre design de interação, tema que tento formar e fazer mentoria de vários profissionais para o início de carreira há muito tempo no NE, principalmente com a realização do Interaction South America 2013 (ISA13) em Recife.

A palestra é uma grande introdução sobre os primeiros passos no tema e uma tentativa de colocar os pontos nos i`s com tantos nomes e conceitos diferentes como design thinking, experiência do usuário, design de interação, arquitetura de informação… deixando claro para os presentes onde encaixamos cada um destes conceitos. Seguem os slides.

 

Padrão